Flores

Não me esqueça

Pin
Send
Share
Send


Não me esqueça

A tradição européia atribui o significado dessa flor a uma lenda austríaca, segundo a qual um dia dois amantes, enquanto passeavam pelo Danúbio trocando promessas e ternura, eram fascinados pela grande quantidade de flores azuis, carregadas pela corrente. O jovem, na tentativa de colher algumas dessas flores para sua amada, foi engolido pelas águas, gritando "Nunca me esqueça!".

Desde então, o valor atribuído à flor é o da fidelidade e do amor eterno.

A flor comumente chamada "não me esqueça" (mas também, em linguagem popular, talco celestial, orelhas de camundongo ou baunilha selvagem) pertence à família boraginaceae e ao gênero myosotis.

É um gênero bastante grande, compreendendo cerca de 50 espécies de plantas da Europa, Ásia, África e algumas até da Austrália e Nova Zelândia. Até as subespécies são muito numerosas.


Variedade Não me esqueça

No nível hortícola, sua versão bienal anual é a mais difundida: pode ser usada com sucesso em canteiros de flores, bordas e jardins de rochas, mas também pode ser usada como planta de vaso.

Ele também encontra usos como uma flor cortada, especialmente em composições naturais, como elemento primário. É muito apreciado por sua cor específica, pela abundância e duração da floração e pelo pouco cuidado necessário.

Para esses usos, foram selecionadas algumas variedades, principalmente dos híbridos derivados de myosotis sylvatica: em seu estado espontâneo, é uma planta bienal, com hábitos espessos e compactos, com folhas finas, pontudas e macias e com cabelos claros. As inflorescências são compostas por grupos muito pequenos de flores azuis brilhantes, com um centro amarelo, ligeiramente perfumado. É generalizada em toda a Europa, especialmente em habitats arborizados e com solos ricos e levemente úmidos. Consegue florescer bem e continuamente desde o início da primavera até o verão.

Pin
Send
Share
Send